Atividade sobre Linguagem – 6º ano

1) Leia uma letra de música que também usa a linguagem de um grupo social jovem. O texto, porém, foi escrito há bastante tempo, na década de 1960.

a) A letra da canção trata de um evento envolvendo jovens? Qual é ele?
b) No contexto dessa canção, a palavra broto é uma gíria. O que ela significa?
c) Qual o sentido comum de broto? Existe alguma semelhança entre esse sentido e a gíria?
d) A gíria broto, que já foi muito utilizada pelos jovens, hoje está em desuso. Que outra gíria tem sido usada no lugar dela?
e) Que palavras empregadas para elogiar a menina também não são comuns nos tempos de hoje?

2) Leia a tirinha a seguir, em que contracenam o Recruta Zero e seu superior, o Sargento Tainha.

a) A situação retratada na tira sugere uma exigência que se mostra absurda. Por quê?
b) O que o leitor deve supor ao ler as falas do segundo quadrinho?
c) Como essa ideia é sugerida?
d) Pode se afirmar que o Recruta Zero está mesmo se comunicando com seus interlocutores? Por quê?

3) Podemos selecionar termos com significação mais precisa para substituir aqueles de sentido mais vago e, desse modo, aprimorar nossa comunicação. Reescreva as frases a seguir com base no exemplo.

O advogado tinha asma desde bebê.
O advogado sofria de asma desde bebê.

a) Cada caixa tem apenas seis pacotes de sabão.
b) Aquele prefeito teve poucos assistentes.
c) A comunidade vai fazer uma quadra coletiva para as crianças.
d) Minha avó fez oitenta e sete anos.
e) O jovem fazia o almoço antes de ir para o trabalho.
f) Deixou de viajar por uma série de coisas.
g) Costurar é uma coisa trabalhosa.
h) Na sua última viagem, comprou um monte de coisas para dar aos amigos.

4) Veja um anúncio de creme dental divulgado nos anos 1930. Ele exemplifica a variação histórica da língua, ou seja, as mudanças que ocorrem com a passagem do tempo.

a) Que termo era usado naquela época em lugar de creme dental?
b) Copie do anúncio as palavras que antigamente eram escritas de maneiras diferentes da de hoje e atualize-as.
c) Que qualidades do produto foram destacadas?
d) Esse anúncio revela que a passagem do tempo não altera apenas a língua. Que outros aspectos também sofreram mudança?

Fonte: Se liga na Língua

Anúncios

7 razões pela quais ser professor ainda vale muito a pena

Apesar do noticiário não indicar isso, e o aspecto financeiro ainda não ser um atrativo no mercado brasileiro, a profissão de professor continua atraindo milhões de profissionais. Os motivos são inúmeros. Mas, muito provavelmente, o maior deles seja porque esta seja uma das profissões mais ligadas ao dom do que a qualquer outra coisa.

Como quem nasce com predisposição para atuar na saúde, existem as pessoas que nascem com propósito de educar. Não que para outras profissões não exista esta relação de propósito, de uma missão, mas no caso dos professores ela parece ser mais intrínseca.

Professores podem ser inspiração para alunos
Afinal, não estamos mesmo falando de uma profissão qualquer. E sim daquela que é vista por muitos como a mais importante de todas. Sabemos sim que existem dificuldades e desafios tortuosos, mas ao mesmo tempo ainda há várias razões para celebrar a profissão. Vamos a elas?

Possibilidade de marcar vida dos alunos
Talvez, tirando a profissão de um médico, ou bombeiro, que podem salvar a vida de alguém, não exista outra profissão capaz de marcar tanto a vida das pessoas. Um professor pode ser lembrado por toda vida, na cabeça de milhares de pessoas. Por conhecimentos passados, por experiências vividas, pela capacidade de fazer diferença.

O professor tem a capacidade de transformar um aluno indisciplinado em um estudante brilhante. Desde que consiga cativá-lo e conquistar sua confiança. Há inúmeros casos de professores que, por se tornarem tão populares, são reconhecidos e adorados por várias gerações de alunos. É uma recompensa e tanto poder mudar o rumo da vida de alguém por meio da educação, não? Exemplos disso não faltam.

Nenhum outro profissional tem papel tão imprescindível para mudar o mundo
Já teve o prazer de ser atendido por um médico excepcional? Já foi beneficiado por tecnologias criadas por gênios como Bill Gates ou Steve Jobs? Todos os profissionais extraordinários que propiciaram mais conforto e tranquilidade para nossas vidas passaram por professores.

Em todas histórias de sucessos que ajudaram a transformar a humanidade, professores tiveram importante contribuição. Nenhum outro profissional tem o poder de impactar o futuro como o professor. Afinal, ele está ali todos os dias com a missão de educar dezenas de alunos, e prepará-los para o futuro.

Ele tem a possibilidade de despertar sonhos, e influenciar comportamentos. Tendo boas condições de trabalho, pode influenciar os alunos a serem uns mais respeitosos com o outro. A terem preocupação com aspectos sociais, ambientais e culturais. Pode despertar em muitos a capacidade de respeitar as diferenças, e conviver bem com elas.

Professor tem recompensa ao ensinar e aprender constantemente
Não há limite para o conhecimento. Por mais que você leia livros, se atualize constantemente, sempre existe algo novo pra ser aprendido. Com o advento da internet, então, ficou mais fácil aprender, assim como ficou mais desafiador ensinar. Afinal, os alunos podem ter também em segundos acesso às informações passadas nas aulas.

Os alunos já nasceram conectados, então é impossível negar que também são fonte de aprendizado. Seja conhecimento técnico, ou até mesmo emocional, já que cada pessoa viveu uma história, e tem algo a colaborar.

O professor pode conviver com centenas de pessoas e poder extrair o melhor de cada, aprendendo as coisas boas, e até mesmo com os erros, evitando repeti-los.

Não existe uma rotina fixa como em outras profissões
É meio desgastante e pouco atrativo fazer as mesmas coisas todos os dias, não é mesmo? Este não é o caso dos professores. Ano a ano, podem conhecer jovens ou crianças novas. Conhecendo novas experiências, vivendo situações novas. Se tem algo que não existe, é uma rotina fixa.

Afinal, as pessoas são muito diferentes, o comportamento delas também. Professores podem ir atualizando seus métodos, aprimorando suas aulas trazendo assuntos em alta nos jornais e redes sociais. É como se os alunos fossem companheiros de trabalho, e eles fossem mudando de tempo em tempo.

Possibilidade constante de fazer amizades novas
Não podemos dizer que é algo tão comum assim, mas existem sim muitos casos de professores que se tornam amigos dos alunos. Tamanho carisma e facilidade para o contato, se tornam companheiros. E mesmo quando os alunos saem da escola, a boa relação e o carinho mútuos permanecem.

Em que outra profissão um profissional pode ser tão querido? Não é fácil atingir este nível. Mas os professores que conseguem despertar o carinho dos alunos estão um passo a frente dos demais. E em outras profissões ter tamanho reconhecimento é um feito quase impossível.

Férias duas vezes no ano
No início do ano e no meio do ano, os alunos param para descansar. Logo, os professores também podem ter um descanso duplicado. E nas épocas mais desejadas, como no fim do ano e em janeiro. Isso sem contar os feriados prolongados, que também costumam ser comuns.

Não tem necessidade de plantão, trabalho de madrugada e em feriados, como em outras profissões. Claro, podem haver exceções, mas este é o cenário mais comum a todos os profissionais da área. Um descanso merecido também, concorda?

Fonte: Escola em Movimento

É proibido chorar – J. M. Simmel

O pai de Maria foi para a Guerra e a mãe está muito doente internada em um hospital. Ela nunca mais soube nada do pai, mas sonha em revê-lo, por isso, ela entrega um envelope com muito dinheiro a um cara que promete trazer o pai volta.

O dinheiro que Maria entrega era para um passeio que a turma da escola iria fazer. Ela tinha sido encarregada de entregar o dinheiro da turma para o diretor, por isso, quando estava com o envelope em mãos, não pensou duas vezes e resolveu entregar a esse homem.

O diretor da escola dá um prazo de três dias para Maria contar o que aconteceu com o dinheiro. A princípio, ela tem muito medo de contar o que aconteceu e que algo de ruim aconteça a seus pais. Seus colegas de classe acreditam que a menina não roubou o dinheiro e resolvem dicar de seu lado e ajudá-la. Eles se reúnem no apartamento da menina, que conta toda a verdade e eles resolvem ir atrás do homem.

As crianças fazem uma grande operação para ir atrás do homem que enganou a Maria e reaver o dinheiro. Em um mundo em que as aparências enganam, essa história mostra que nem tudo é o que parece e que um time unido pode ser mais forte. Elas armam uma grande emboscada para o homem baseado em um livro que leram.

É uma história surpreendente! Já é o segundo livro do autor que leio e adoro. O outro livro que li foi Um ônibus do tamanho do mundo e já tem resenha aqui no blog.

ONDE COMPRAR: https://amzn.to/2tgWC9c

Autor: J. M. Simmel
Editora: Nova Fronteira
Ano: 1987
Páginas: 156

 

Como foi minha faculdade de Letras?

Para quem não sabe, para ser professor de Português temos que cursar a faculdade de Letras. Ela faria em diversas habilitações (Língua Inglesa, Língua Portuguesa e suas respectivas literaturas, Língua Espanhola, entre outras). Você também pode escolher entre bacharelado (voltado para área de pesquisa) e licenciatura (voltado para dar aulas).

Entrei no curso de Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa pela Universidade Estácio de Sá e me formei no final de 2017. O curso me encantou desde o primeiro momento nas primeiras disciplinas. Como já possuo uma graduação, fui isenta de umas quatro disciplinas. Cursei todas as disciplinas específicas da minha área, assim como as disciplinas pedagógicas.

Senti muita dificuldade em Contribuições Linguísticas, pois estudamos a língua latina e romana. Por incrível que pareça quando estava no grego estava tudo tranquilo, mas quando chegou no latim tive que estudar muito para conseguir entender. O mesmo aconteceu em todas as Teorias da Literatura (temos 1, 2 e 3).

Muitos me perguntam como é a parte da Sintaxe (a parte que estudamos a gramática em si). Na graduação, eles já partem do princípio que você já sabe o básico de gramática, então recomendo a estudar muito por fora. Como já tinha acabado a escola há um tempo, não lembrava de muitos conceitos de gramática. A solução foi estudar muito por fora e resolver exercícios, só assim a gente relembra e aprende.

Por último, gostaria de mencionar que minha faculdade foi a distância, ou seja, eu estava de casa e só ia na faculdade fazer prova. Eu gostei muito de estudar nessa modalidade e acho que não perdi em nada em relação ao pessoal que faz presencial. Só quem estuda na modalidade EAD sabe o quanto é puxado a rotina de estudos, sem contar que trabalhava em horário comercial, não tinha mesmo como fazer um curso presencial.

Vou deixar o link direto para a grande curricular da Estácio, para caso se interessem: GRADE CURRICULAR – ESTÁCIO

 

Tipos de disciplinaridades

Todo ser humano é dotado de múltiplas capacidades, afinal a própria vida tem esse desdobramento dos conhecimentos, habilidades, atitudes, objetos e acontecimentos do mundo. E é papel do educador estimular e explorar essa multiplicidade.

DISCIPLINAS

– Descrição: Diferentes domínios de conhecimento sistematizados de acordo com critérios específicos que determinam claramente os limites entre os campos do saber.

– Consequência: Especialização crescente. Separação característica do que se pode chamar de modernidade e que só fez concretizar a separação sujeito-objeto que se encontra na origem da ciência moderna.  Sem integração de conteúdos ou objetivos. Conhecimento fragmentado.

MULTI-DISCIPLINARIDADE

– Descrição: Estrutura em que a solução de um problema utiliza informações de duas ou mais especialidades sem que as disciplinas levadas a contribuir para aquelas que a utilizam sejam modificadas ou enriquecidas.

Além disso, estuda-se um objeto de estudo sob vários ângulos, mas sem que tenha havido antes um acordo prévio sobre os métodos a seguir e os conceitos a serem utilizados. Suas primeiras manifestações surgem no final do século XVII.

– Consequência: Em um sistema multidisciplinar, uma gama de disciplinas é proposta simultaneamente para estudar um objeto sem que apareçam, explicitamente, as relações entre elas.

PLURI-DISCIPLINARIDADE

– Descrição: Estrutura na qual o agrupamento das disciplinas se faz entre aquelas que possuem algumas relações entre si, visando-se à construção de um sistema de um só nível e com objetivos distintos, embora excluindo toda coordenação.

– Consequência: O conhecimento do objeto em sua própria disciplina é aprofundado mediante uma fecunda contribuição pluridisciplinar, adicionando um algo mais que está a serviço exclusivamente daquela própria disciplina. Em outras palavras, o procedimento pluridisciplinar ultrapassa os limites de uma disciplina, mas sua finalidade permanece restrita ao quadro da pesquisa disciplinar em questão.

INTER-DISCIPLINARIDADE:

– Descrição: Relação de reciprocidade, de mutualidade, em regime de co-propriedade que possibilita um diálogo mais fecundo entre os vários campos do saber, que leva a uma modificação e enriquecimento das disciplinas envolvidas, na medida em que cada uma se conscientiza dos seus limites e acolhe as contribuições de outras disciplinas
Diferente da pluridisciplinaridade, a interdisciplinaridade diz respeito à transferência dos métodos de uma disciplina para outra. De qualquer forma, sua finalidade também continua inscrita na pesquisa disciplinar.

– Consequência: Provoca trocas generalizadas de informações e de críticas, amplia a formação geral e questiona a acomodação dos pressupostos implícitos em cada área, fortalecendo o trabalho de equipe e buscando superar a fragmentação do conhecimento própria da estrutura disciplinar.

Há três graus de interdisciplinaridade:
a) um grau de aplicação: a transferência dos métodos da física nuclear para a medicina, por exemplo, leva à descoberta de novas formas de tratamento do câncer;
b) um grau epistemológico: a transferência dos métodos da lógica formal para o domínio do direito, por exemplo, dá origem a interessantes análises na epistemologia do direito;
c) um grau de criação de novas disciplinas: a transferência dos métodos da matemática para o estudo dos fenômenos meteorológicos ou da bolsa, por exemplo, gerou a teoria do caos.

TRANS-DISCIPLINARIDADE

– Descrição: Conforme indica o prefixo “trans”, envolve aquilo que está ao mesmo tempo entre as disciplinas, através das diferentes disciplinas e além de toda e qualquer disciplina. Sua finalidade é a compreensão do mundo atual, para a qual um dos imperativos é a unidade do conhecimento.

Termo cunhado por Piaget, a transdisciplinaridade eliminaria as fronteiras rígidas entre as disciplinas. Isso não significa eliminar as disciplinas, mas abrir-se para aquilo que vai através e além delas, possibilitando uma nova visão da realidade.

– Consequência: Numa estrutura transdisciplinar não há o domínio de uma disciplina sobre as outras, mas uma abertura para o diálogo, não só das disciplinas entre si, como entre as áreas da ciência e, mais ainda, da ciência com outros campos como a arte, a literatura, a religião. Uma atitude transdisciplinar também deverá considerar as várias formas de apreensão e transmissão do conhecimento, valorizando os aspectos intelectuais bem como o papel da intuição, da imaginação, da sensibilidade no processo de ensino-aprendizagem. Não há especialistas transdisciplinares, mas profissionais movidos por uma atitude transdisciplinar que se apoiam nas diversas atividades da arte, da poesia, da filosofia, do pensamento simbólico, da ciência e da tradição com toda sua riqueza e diversidade.

Primeiro desenho em Libras

min-e-as-mãozinhas

Quanto amor por este desenho que acabei de descobrir: Min e suas mãozinhas. É o primeiro desenho infantil voltado para crianças surdas. O melhor de tudo é que em cada um dos capítulos, serão ensinados cinco sinais de libras.

O 1º episódio já está disponível, mas eles contam com apoio financeiro para continuar produzindo mais episódios. Quem puder apoiar com qualquer valor é muito bem-vindo. Vamos dar oportunidades as crianças que são surdas a se divertirem com um bom desenho.

APOIE: https://apoia.se/mineasmaozinhas

Minha vida fora de série 1 – Paula Pimenta

A história deste livro é narrada pela Priscila, uma menina de 13 anos de idade, que depois do divorcio de seus pais, Priscila muda-se para Belo Horizonte com a mãe. Como o livro é sempre em 1ª pessoa e narra a vida da Priscila, temos a noção exata do que aconteceu com ela, seus pensamentos e seu ponto de vista.

A adolescente chega a nova cidade triste por ter deixado para trás suas amigas, colégio, seus bichinhos de estimação, o pai e o irmão. O único motivo do irmão ter continuado em São Paulo foi devido a faculdade. Em BH, Priscila passa a ter contato com sua prima, que a apresenta outras amigas. Uma dessas meninas, a Natália, estuda no mesmo colégio que a Priscila estudará.

Elas passam o resto das férias indo ao clube e a Priscila conhece o Marcelo, que a princípio é um garoto lindo (apesar de mais velho) e encanta-se por ele. Ao conhecê-lo um pouco melhor, a menina nota que não é nada daquilo que ela imaginava e foge dele.  Finalmente, as aulas na escola começam e Priscila está na mesma sala da Natália, que de começo a esnoba.

Neste momento, ela puxa papo com Rodrigo e Leo, que são da sua sala. Ao ver que ela está se aproximando deles, Natália a adverte dizendo que eles são os excluídos da escola e que ela não deveria misturar-se com eles. Dessa amizade, começa a surgir um interesse da parte da Priscila pelo Rodrigo, pois ela nota que ele é um garoto super fofo e sentimental.

Não posso deixar de mencionar que a Priscila é super viciada em séries de TV e Rodrigo se aproveita disso para aproximar-se dela. Como nada são flores, ela tem uma leve desconfiança que talvez Rodrigo e Marcelo são parentes devido a semelhança, mas logo descarta essa possibilidade quando Rodrigo fala que seu irmão mais velho se chama João. Na verdade, ele chama-se João Marcelo, mas ela só descobre isso quando está totalmente envolvida emocionalmente (leia-se, apaixonada).

Recomendo muito este livro, foi uma leitura que me fisgou desde o começo. Apesar de ser um livro grande, é super gostoso e rápido de ler. A autora sabe nos envolver com sua escrita que não conseguimos parar de ler.

ONDE COMPRAR: https://amzn.to/2CRM06i

Autor: Paula Pimenta
Editora: Gutenberg
Ano: 2014
Páginas: 405